quarta-feira, 17 de junho de 2009

Cordel e Cangaço




O ATAQUE DE LAMPIÃO A MOSSORÓ - TROVAS
Meu amigo Gilbamar de Oliveira Bezerra estará lançando em Mossoró o seu livro de trovas "O ATAQUE DE LAMPIÃO A MOSSORÓ - Trovas", no próximo dia 27/06, às 19 horas, na Livraria Siciliano do Mossoró West Shopping. Tenho certeza que vai ser um evento pleno de poesia, alegria e amor pela vida. Para chegar a essa conclusão, basta frequentar costumeiramente o blog Gilbamar Poesias & Crônicas, e ver que Gilbamar é um apaixonado pela vida, que deixa essa paixão transbordar em todos os textos que produz, sejam eles em poesia, sejam em prosa.



Segue texto sobre o livro, publicado no site Melhor da Web em setembro de 2008 (http://www.omelhordaweb.com.br/poesias/pagina_textos_autor.php?cdPoesia=24103&cdEscritor=1856&cdTipoPoesia=&TipoPoesia=&rdBusca=&tbTxBusca=)



A LUTA DE LAMPIÃO CONTRA MOSSORÓ



Escrever um livro implica numa série de acontecimentos talvez inimagináveis pelos leitores. Primeiro vem o desenvolvimento da idéia a borbulhar na mente fértil do escritor, e ele vai anotando tudo que a inspiração lhe faz brotar n'alma. Depois, chega o momento de sentar-se diante do computador para dar início à trama fictícia. Então o tempo e a solidão serão os únicos companheiros do autor e seus personagens. Do romper da aurora até as primeiras horas da madrugada o pensamento do escritor estará voltado para a obra em andamento. Por vezes, até mesmo dormindo seu cérebro o faz sonhar com o desenrolar da estória, acordando-o muitas vezes para escrever algo que seus neurônios criaram em meio aos sonhos no tocante ao assunto que ele está a desenvolver. Depois de terminada a obra, acontecem as revisões, o livro é reescrito uma, duas, três ou mais vezes até que esteja na forma idealizada por seu autor. A seguir, caso o escritor seja iniciante, começará a árdua batalha para publicar seu trabalho por alguma editora alternativa ou de menor porte. Porque as grandes editoras, as medalhonas, jamais lhe darão qualquer oportunidade. Ele tem de pagar do próprio bolso, na maioria das vezes, a edição do seu livro. E sair vendendo por aí aos amigos, conhecidos e desconhecidos, tantas e tantas vezes recebendo um "não" indiferente. Algo parecido aconteceu com o meu livro recém publicado O ATAQUE DE LAMPIÃO A MOSSORÓ - Trovas, com pequenas variações no tocante à editora. Para mim, relatar um acontecimento histórico todo em versos, no formato de trovas, que tem suas regras de rima e métrica, foi o desafio maior. Graças a Deus, depois de pesquisar sobre o acontecimento a ser narrado e trovar e tornar a trovar, mudando palavras e rimas, somando as sílabas, acrescentando termos coerentes, revisar e voltar a revisar várias vezes, finalmente vi os originais prontos. A publicação fragmentada no site do Recanto das Letras foi apenas uma das inúmeras versões até alcançar a que considerei ideal para ser editada em livro.Uma editora/livraria de Natal mostrou grande interesse na publicação do livro e eu, é claro, fiquei eufórico. Entreguei os originais, nova revisão foi realizada e esperei ser anunciada a data do lançamento. Quase um ano depois, sem me dar qualquer explicação nem devolver a cópia do original que lhe fora entregue por mim, malgrado minhas dezenas de telefonemas para conversar com o editor(prefiro não citar seu nome, é totalmente irrelevante e imerecido), soube que a editora/livraria havia sido vendida sem nenhuma palavra de desculpa ou explicação a mim relativa à não publicação do livro. E também não recebi a cópia enviada para o prelo(acho que nem chegou a ir ao prelo).Lá estava eu novamente a buscar quem se interessasse por meu trabalho, querendo desistir mas sem querer, afagando o sonho com um certo desânimo porque, afinal, tudo parecia tão difícil. Foi quando descobri, na internet, um site que recebe livros virtuais e os exibe a várias editoras que procuram novos talentos, e para lá enviei O ATAQUE DE LAMPIÃO A MOSSORÓ - Trovas. Isso aconteceu em julho deste ano. No mês de agosto, quando eu ainda estava em Gramado, recebi um e-mail do site informando que havia uma editora interessada em publicar meu livro. O contrato com os parâmetros e condições da editora também estava anexo em uma mensagem que me foi enviada no mesmo dia após minha resposta.Depois de uma prolongada troca de e-mails, preenchimento de questionários, revisões e mais revisões do texto a ser publicado, acertos e conversas inclusive por telefone, finalmente minha obra O ATAQUE DE LAMPIÃO A MOSSORÓ - Trovas foi publicada. Por enquanto as vendas estão concentradas somente pela editora, através do site www.biblioteca24x7.com.br .Bem, o sonho de publicar foi concretizado. Agora só falta realizar o desejo de ser lido por milhares de leitores admiradores das trovas e que gostem de ler obras sobre os cangaceiros e suas estripulias pelo Nordeste do Brasil.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Correspondência Recebida



GERALDO DE CAICÓ - RONDÔNIA


Aprendi com o Papa Luiz Berto, do Jornal da Besta Fubana, a publicar as correspondências recebidas neste formato. Aí vai a primeira delas:

Sou Geraldo de Caicó, codelista por natureza, estritamente filho do Seridó no Rio Grande do Norte. Moro hoje em Rondônia na cidade de Pimenta Bueno.Na próxima sexta-feira dia 12,farei uma palestra sobre Cordel a Literatura do povo. Já está tudo pronto para o evento.

R. Seja Bem vindo ao Mundo Cordel, Geraldo. Aproveite o contato e envie algum cordel para enriquecermos nosso site.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Clip do Projeto Enxofre



"NEUTRONS"

No tempo em que o mundo enfrentava um fenômeno chamado "Guerra Fria", as pessoas viviam sob o temor de uma guerra nuclear. Foi nesse tempo que escrevi a letra de "Neutrons", inspirado na bomba que tinha o mesmo nome.


Agora a música está gravada, com uma linda melodia de meu parceiro de rock'n roll Leo Carlos, e um arranjo fantástico do amigo Moisés Veloso.


Pesquisei na Internet vídeos e imagens que combinassem com a música de achei um vídeo já pronto em http://www.youtube.com/watch?v=7i06cWfmnrw.


Tirei a música original, pus a nossa "Neutrons", cortei um pedaço do final, para o vídeo ficar do tamanho da música, e o resultado foi o seguinte:


video